Blogando a vida de Au Pair

E a vida continua uma caixinha de surpresas.

Me falaram que o treinamento da APC seria chato e óbvio demais, mas eu nunca pensei que fosse à beira da imbecilidade.
Ao total foram 110 aupair, do mundo inteiro e haviam somente dois meninos e meio e mais meio menino. Entendeu? Explico, um meigo demais e o outro meio menino não era menino, era uma menina que andava como menino, tinha jeito de menino, voz de menino, se vestia como menino, acho que ela é transgenere.
As "polandesas" não eram nada simpáticas, fiz amizade com duas alemãs e uma sueca teve que me engolir durante as seis horas de voo para a Califórnia.
Algumas meninas têm um sotaque horrível, as meninas da A.central é impossível entender, sem falar nas tailandesas e as chinesas.
E por falar em chinesa, pqp, tinha uma do meu lado que soltou o maior peido do mundo, antes de constatar que era um eu olhei para o chão pra ver se foi alguma coisa que estava arrastando, mas era impossível sair um barulho daqueles com um chão de carpete, e ela ainda olhou para a mim como se fosse a coisa mais natural do mundo compartilhar o aroma.
Fiz amizades com algumas meninas que brilham no escuro (as branquelas européias) e no segundo dia durante os breaks algumas delas chegavam até a mim e perguntavam " Can I touch your hair?", depois que a primeira veio o resto tomou coragem e vinham nos outros breaks pedir para tocar no meu cabelo e diziam que ele era muito bonito e que nunca tinham visto um cabelo assim no país delas, só no clip do Jackson's Five. Pensa você que elas tocavam com timidez? Que nada! Quando eu autorizava colocavam as duas mãos nos meus cabelos e afofavam como se estivessem enfiando a mão em um monte de algodão e diziam "Oh, my godness it's very nice"

Ok, vou parando por aqui, estou sem saco hoje.

Aguarde continuação.

Dorgas, mano.

Hoje estava no msn e a Camila veio falar comigo dizendo que estava lendo o meu "brog" e que eu deveria escrever com mais detalhes,oook.
Meus posts são curtos porque eu estou cansada demais e escrever toda a história vai me dar uma fadiga, e não existe nada aqui do que uma aspirante au pair já não saiba. Jaiminho já dizia que evitar a fadiga é sempre bom, e eu escuto os mais velhos.
Pela primeira vez em muitos anos consigo ir para a cama às 22h30 ou 23h00 e é justo nessa hora quando deito o meu corpinho (O.o) em berço esplêndido ( ainda bem que o Lee não sabe como se escreve essa palavra, eu tinha escrito com X) que eu tiro um tempo pra escrever, e eu gosto de escrever três ou quatro posts.
Vou tentar escrever um post mega enchedor de linguiça para não ter que ouvir novamente que alguém sente falta de detalhes, não quero mandar ninguém tomar bem no meio do orifício rugado.

Eu gostaria de ter paz pra escrever mas toda hora tem UMA no msn inflando a minha bolsa escrotal, por exemplo agora, a Deza (aquela que eu reconheci no aeroporto) está lendo o blog e escreveu assim:
" Andreza. diz:


falando de mim na comunidade rapaz

uhahuahuahu tenha vergonha

Joyce diz:

oooops!

Vou falar mais agora"

Eh, pelo menos ela está lendo o blog...rs

E lá vem a Camila de novo: Me mandou um link do batizado do filho da Ivete. E eu lá quero saber de Ivete? Estou no United, benhê. Me manda aí um link que fale da Britney.

Desse momento em diante, mais detalhes.

Chegamos no aeroporto de Dallas, no Texas, e é claro que pra não perder o costume a primeira coisa que eu fiz foi espirrar, e depois eu soltei um "Deus abençoe a América"...

Eu sei que isso não tem nada que ver com o assunto mas eu tenho que comentar. Meu, como os pernilongos daqui são resistentes, não morrem...

Voltando..
A Gabis riu do que eu disse após espirrar. Ah, a Gabis é um caso muito interessante, ela não fala nem "Hello" e conseguiu família. Como?!?! A teacher dela conversou com a família como se fosse ela (muito boa, Gabis, toca aqui \o).

Esperamos o shuttle nos levar até o Hotel Hilton. Uau, Hilton. Quando fiquei sabendo que me hospedaria no Hilton fiquei maravilhada, quando cheguei vi um hotelzinho pintado de cor de burro quando foge.
Você sabe qual é a cor do burro quando foge? Pois é, nem eu, e era essa a cor do Hilton, cor de nada com coisa nenhuma, e uma das letras, acredito que o N estava faltando no letreiro de ENTRADA, aí lascou a miséria mesmo, de longe eu lia Hilto e pensei "What's porra is this?"
Ok, pra completar a desgraça, o motorista começou a nos dar as malas do lado de fora mesmo, de qualquer jeito mesmo, foi quando uma mala imensa de uns 20 kg caiu no meu pé, por increça que parível eu não gritei,
O grupo das brasileiras foi o primeiro a chegar.
O quarto era dividido entre três, o meu medo era dividir um quarto com uma alemã ou uma européia branca demais, pô, eu gosto de dormir no escuro, e ficar com alguém iluminado demais do lado é ruim pra dormir.
Fiquei feliz quando descobri que minhas companheiras eram latinas, Colombia e Guatemala....

About me (por Tom)

Joyce Galindo é uma semi-balzaquiana ( não existe SEMI neste caso), melhor dizer que sou uma velha de e tenho 28 anos, carioca com sotaque paulista( meu). Exigente por defeito genético, tentou passar na fila da exigência mas vezes, como não deixaram, ela foi buscar os seus direitos no atendimento ao consumidor. Chata pra cacete e detesta quando as pessoas usam o "Mim" antes do verbo, tendo até mesmo coragem de corrigir quem quer que seja em qualquer situação ( não é bem assim), deixo de lado os comentários que ela faz quando alguém "está tendo que usar o gerúndio". Já fez campanhas na empresa para o " Bom uso e emprego da palavra Literalmente", literalmente falando é díficil de aguentar (ops, empreguei a palavra errada, foi?).

É Formada em Marketing, decidiu ser aupair. O motivo? Segundo o que ela diz " Experiência Internacional, além de ser um MEGA up na carreira, é chique" - Mentira dela, na verdade ela sabe que os "mano pira nas mina poliglota"

E para muitos e principalmente para mim os motivos são:

" Essa daí? É louca de pedra por parte de pai e mãe" - Ana Paula

" Non-sense total" - Rafael

" Ela vai comprar Victoria Secrets e Guess mais barato que eu?!" - Paulão (what?!?! O.o).

"Agora que ficou internacional vai ficar díficil de aguentar, ela vai me corrigir no inglês também?" (vc ainda tem dúvida?) - Fábio R.


Vamos ver como é que ela vai voltar dessa MEGA expêriencia.




Seguidores

Você passou por aqui