As datas de postagem com a data que eu escrever aqui vão parecer confusas, como eu disse, resolvi escrever o blog só depois de tudo certo.
Já estou aqui, e vou contando o meu processo.

Vamos lá então...

Fiz minha inscrição no dia 01/ago/09, detalhe, para a minha data de nascimento 10/maio/83, ou seja, 26 anos.
Demorei um pouco devido a falta de tempo e a enrolação do médico não querer assinar meu atestado de saúde, ele não quis se comprometer, oook, eu vou me lembrar disso quando ele precisar de doação de sangue.
 Nesse tempo eu terminei a minha faculdade, eu fiz Marketing, e fiz tudo que eu tinha pra fazer.
Fui mandada embora do meu emprego (uhu!) e entreguei a documentação para a STB no dia 15/dez/09.

Bom, aí começou o meu sofrimento, demorei 41 (QUARENTA E UM) dias para ficar on-line, não é normal isso, geralmente o tempo que se leva em média é 20 dias.
Meu desespero ficou ainda maior porque eu só tinha um mês e meio pra arrumar uma família, ou menos, pois eu fiquei on line no dia 26/jan.
Depois disso, uma semana depois uma família do Texas me adicionou e em dois dias eles não me ligaram, oook, vou me lembrar disso também.
Enfim, não tive nenhum contato pela AuPair Care, foi aí que algumas meninas me falaram sobre um site chama Great au pair (www.greataupair.com), e me explicaram que este site é usado por famílias que não querem au pair por agência, mesmo assim eu decidi tentar. Tentei, tentei, adicionei famílias mas a resposta que eu sempre recebia era "Não, obrigada".

Fevereiro chegou e eu já estava chorando de desespero, alguns diziam que eu não conseguiria, mas eu acreditava que o meu sofrimento todo tinha que ter uma recompensa.
Fevereiro terminou e eu começo a chorar (literalmente).
Março chegou e eu recebo um e-mail do GAP.